25 de julho de 2016

DEFINITIVO

Novo álbum do trio tem tudo para ser lembrado como um dos clássicos do Thrash Metal atual

Por João Messias Jr.

ALieNation
Divulgação
Apesar de "Order of Chaos" ter sido uma bela apresentação do trio, é "ALieNation" que será o disco candidato a clássico dos caras do Blackning. Depois de uma ótima aceitação do debut, Cleber Orsioli (guitarra e voz), Francisco Stanich Jr. (baixo) e Hellvis Santos (bateria) não quiseram ficar na boa impressão e mostram ao público de música pesada um trabalho pesado, consistente e recheado de músicas foda.

O que foi dito  linhas acima não é aquele lance de fazer média por conhecer os caras do grupo, pois aqui tudo foi feito com esmero. Ao começar da apresentação gráfica, formato digipack, uma capa  que mescla o choque e introspecção, a cargo de Marcus Zerma. A gravação ficou muito boa, privilegiando os timbres de cada instrumento, permitindo que os músicos brilhem em suas funções. Impressão que fica realçada graças a excelente masterização, feita no Absolute Master.

As canções? Ao mesmo tempo que estão na mesma pegada do debut, elas mostram mais agressividade e técnica, com destaque para as seis cordas, que mostram as caras logo na faixa de abertura, Street Justice. Porém, em todas as faixas momentos que beiram o virtuosismo estão presentes.

Outros destaques ficam por conta da agressiva Thru the Eyes, a feita para bangear Mechanical Minds, Dyed In Blood, dona de belas linhas de baixo, a agressiva Devil's Child, que conta com a participação de Lohy Silveira (Rebaelliun) e o hardcore curto e grosso de Corporation, que tem nos vocais André Alves (Statues on Fire, ex-Nitrominds).

Enfim, como eu disse lá no início, "Order of Chaos" foi um ótimo começo, mas o candidato a clássico do grupo tem tudo pra ser "ALieNation".

E antes que eu me esqueça, a citada Street Justice já é um novo hit do Thrash nacional, figurando ao lado de clássicos como Evolustruction (Woslom), No Way Out (Necromancia), Straight to the Point (Overdose) e Dirty Bitch (MX).

Nenhum comentário: