24 de junho de 2011

THE AGONIST E ECLIPTYKA: AS BELAS QUE DOMARAM AS FERAS

The Agonist – Ecliptyka
Carioca Club 12/06/2011

Ecliptyka
Foto: Kátia Bucci
Uma noite perfeita! Essa é a melhor definição desta noite do dia dos namorados, onde como num conto de fadas não houveram contratempos com o transporte coletivo e nem com a organização do evento!
Esta foi a primeira vez que fomos ao Carioca Club, uma casa que é tradicional a estilos como o samba e pagode, e que de uns anos para cá vem abrindo suas portas para o Rock, e me surpreendi com a estrutura que a casa oferece, pois embora esteja longe de ser uma arena, ela oferece todas as condições para que as bandas façam seu trabalho da melhor forma possível.
Com um ótimo público e assim como o programado, as portas do Carioca abriram ás 18 horas, e após breve credenciamento de imprensa, entramos na casa e a banda de abertura, o Ecliptyka estava fazendo os últimos ajustes no som.
Logo ás 18:45 o quinteto paulista inicia a sua apresentação, que nos aproximadamente 45 minutos provou mais uma vez que os excelentes reviews recebidos são frutos de um grande trabalho, pois a banda mostrou muita segurança e carisma, além de serem muito mais pesados ao vivo, deixando músicas como Dead Eyes e Splendid Cradle ainda mais vibrantes e intensas.
A vocalista Helena Martins mostrou uma atuação bem segura, assim como os guitarristas Guilherme Bollini e Helio Valisc, que auxiliavam a frontwoman nos backing vocals, sendo o primeiro nos guturais e o segundo nos limpos, e que mostraram muita competencia numa versão de Rose of Sharyn do Killswitch Engage.
The Agonist
Foto: Kátia Bucci
O encerramento com Why Should They Pay coroou essa grande apresentação da banda, que se continuar com esse grande trabalho, se tornará um dos maiores nomes do estilo no país.
Pontualmente ás 20:00 se inicia a apresentação dos canadenses The Agonist, que se iniciou com os integrantes se adentrando um a um no palco, até a entrada da belíssima frontwoman Alissa White-Gluz, agora ruiva, que com um modelito muito sexy comandou o público com uma performance insana e com um grande domínio dos vocais limpos e guturais (que ao vivo são reforçados pelo baixista Chris Kells), que junto com seus asseclas Simon McKay (bateria), Daniel Marino (guitarra) e o guitarrista convidado Pascal "Paco" Jobin fizeram uma apresentação direta, brutal e sem rodeios, onde música após música a banda foi evidenciando por que são um dos grandes nomes do Metalcore mundial, fazendo o público pogar nas rodas que se formavam durante a apresentação, cujos ápices foram as músicas de trabalho como Thank You Pain (nessa canção o público ficou ainda mais insandecido) e Business Suits And Combat Boots que encerrou o show, que embora curto, saciou a todos que estavam presentes, embora And Their Eulogies Sang Me To Sleep, Martyr Art e When The Bought Breaks também merecem serem citadas!
Parabéns a todos envolvidos produção, assessoria, bandas e público que proporcionaram uma noite fantástica, onde as belas domaram as feras!

Por João Messias THE ROCKER

Um comentário:

Blade Nightwismaster disse...

Quem já teve a honra e o previlegio de assistir um show do ECLIPTYKA carisma, competecia, qualidade são apenas alguns dos muitos adjetivos que podem ser atribuidos a essa grande banda Brasileira, banda que faz um Metal de primeira e não deixa nada a desejar em termos de qualidade, tecnica, arranjos etc... Ainda vamos ouvir falar muito dessa banda pois assim desejam os deuses do Metal.

www.facebook.com/blade.nightwishmaster