30 de janeiro de 2012

ELUVEITIE EM SP: AINDA MAIS PODEROSO...

Por João Messias THE ROCKER

Eluveitie
Foto: João Messias THE ROCKER
Em menos de um ano de sua visita ao país, o octeto retornou para mais algumas apresentações no país, tendo São Paulo como palco de encerramento da tour nacional, e foi possível ver e ouvir a alto brado que a banda continua muito querida pelo povo brasileiro!

Dessa vez alguns fatos curiosos marcaram essa noite, pois ao invés de bandas de abertura, tivemos como open act o pessoal do Heidnir, que é um grupo que encena batalhas medievais, que se por um lado seria mais interessante uma banda abrindo, por outro não deixou de ser exótico assistir a encenação destas lutas.
Mas o que o público queria (que veio em um excelente número) era assistir a banda principal, e depois de um pequeno atraso, entra ao palco o Eluveitie, que após a intro chegou trovejando com Everything Remains que foi ovacionada pelos presentes, passando por Nil e Thousanfold, que ficou ainda mais poderosa, com o público respondendo a plenos pulmões!


E é aí que entrou o outro fato curioso, apesar da empolgação destes, a vocalista Anna Murphy não se movimentou tanto como n a outra apresentação, estava até tímida, além de ter tido alguns problemas na voz (ela perdeu a voz no show de Curitiba), o que impossibilitou da moça cantar "solo" na apresentação. Uma pena, pois as músicas "carros chefe" da banda como Omnos, , e a nova A Rose For Shapona, de Helvetios, ainda a ser lançado, funcionam como um contraste em meio a brutalidade, uma pena mesmo!

Chrigel e Anna Murphy
Foto: João Messias THE ROCKER

Só que o público não quis nem saber disso e continuou fazendo a sua parte junto com a banda, pois haviam diversas rodas e muitos, mas muitos mesmo cantavam as músicas junto com a banda. Em músicas como Kingdom Come Undone,  Chrigel pediu para criar uma enorme roda para o banging, o que foi prontamente atendido.

Após o encerramento com Inis Mona, a banda voltou para bis com Tagernako, após esse som terminou a sua apresentação ovacionada pelos presentes e que pela resposta, creio que muito em breve retornará ao país.Mais uma vez encerro estas linhas agradecendo a toda organização do evento pela ótima noite e ao público que "representou" comparecendo em um ótimo número, num ano que promete em termos de shows, pois segundo a organização do evento, teremos o Arkona em abril e Korpiklaani em junho, então é levantar os punhos e torcer para que essas apresentações se concretizem.
A banda estava visivelmente empolgada em sua apresentação, principalmente o vocalista Chrigel Glazmann , o guitarrista Simeon Koch, com sua Gibson Flying V e o baixista Kay Brem o primeiro por bradar alto e bom agradecer o carinho dos brasileiros com a banda e os dois últimos por se movimentarem constantemente para os cantos do palco!

Nenhum comentário: