26 de janeiro de 2013

AÇÃO DIRETA: O MELHOR TRABALHO DA CARREIRA

“Novo disco do quarteto, Worldfreakshow mostra que é possível atualizar sua música sem o uso de tendências e modernismos”

Por João Messias Jr.

Capa do álbum Worldfreakshow
Divulgação
Com 25 anos de carreira, o quarteto do ABC paulista,  Ação Direta,  poderia estar vivendo do seu glorioso passado, fazendo poucos shows e algumas tours, entre outras coisas que algumas bandas com muito menos glórias e prestígio fazem ao atingir certo tempo de estrada.

Formado atualmente por Gepeto (voz), Pancho (guitarra), Gallo (baixo) e Marcão (bateria), os caras capricharam no oitavo trabalho da carreira. 

Com o sugestivo título de Worldfreakshow, a banda chegou ao ápice da sua mistura inspirada de metal, thrash, hardcore e crossover, fazendo canções fortes e grudentas, perfeitas para serem executadas ao vivo, como Zeitgeist e Forced Needs, essa com ótimos riffs lentos, cadenciados e grudentos.

Outro aspecto de destaque são as participações de peso, com “elementos” de bandas como Krisiun (Worldfreakshow), Test (O Pacto), Korzus (Useless Complex), Dead Fish (Bem Sabe Qual É) e Ulster (Caspa do Diabo), dona de uma letra muito bem sacada

A qualidade sonora possui mais um atrativo: as canções mesclam os idiomas português, espanhol e inglês, sem perder a medida, mostrando que esse tipo de problema não rola com os caras. O trabalho tem como “recheio” a ótima produção de Marcello Pompeu e Heros Trench com a própria banda, que é bem orgânica e o acabamento num caprichado digipack.

O quarteto chega ao "Jubileu de Prata" apresentando seu melhor trabalho até agora. Para quem conhece o som do quarteto sabe que os caras não possuem um disco ruim.



Nenhum comentário: