29 de maio de 2015

NANDO MORAES: A LEVEZA DA MÚSICA INSTRUMENTAL

Guitarrista paulista confirma o bom momento dos músicos das seis cordas no Brasil

Por João Messias Jr.

Ignited!
Divulgação
Chega a ser absurdo o que a nova geração de guitarristas brasileiros vem mostrando em seus álbuns. Além da musicalidade acima de qualquer suspeita, conseguem a proeza de não soarem chatos e cansativos. Ao lado de caras como Wagner Gracciano, Wael Daol e Walsuan Miterran, o paulista Nando Moraes confirma essa crescente.

Conhecido por ter feito parte do Lethal Fear, o músico soltou recentemente o primeiro álbum solo, Ignited, que apesar de ser inteiramente dedicado a música instrumental, conseguiu a proeza de fazer uma música leve e agradável aos ouvidos, fazendo da audição do disco, uma tarefa agradável e prazeroza.

Tendo como base a introspecção, "Ignited!", possui uma produção limpa e quase pop, que privilegia todos os instrumentos, além de ser um trabalho que se consegue ouvir de ponta a ponta por diversas vezes. Todas as músicas são dignas de elogio, desde o piano bem marcado de Once In A Shuffle Time, a pesada The Voyager e introspectiva Here It Comes, The Machine. Nem é preciso dizer que o carequinha toca muito e vai agradar fãs de caras como Satriani e Edu Ardanuy (Dr. Sin)

Só que o momento "para tudo" fica por conta da faixa que nomeia o disco, pois ela possui andamentos quebrados, quase progressivos e alia momentos que nos puxam para as melhores fases de grupos como Queensryche e Fates Warning.

"Ignited!" é mais uma evidência do ótimo momento vivido pelos guitarristas brasileiros, além de ser uma ótima dica para recarregar as energias após as tribulações do caos urbano.

Nenhum comentário: