28 de dezembro de 2015

DANDO A CARA PRA BATER

Atual formação trilha novos caminhos em Bringer of Terror

Por João Messias Jr.

Bringer of Terror
Divulgação
"Ninguém no mundo vai nos aplaudir se fizermos as coisas da forma mais simples, ninguém no mundo vai nos aplaudir se fizermos as coisas do jeito errado. E a única forma de agir que acreditamos é ir sempre em frente, isso é uma necessidade para nós". 

Cá entre nós, você pode até não ser um fã do Ghost, mas a frase acima dita por um dos seus Nameless Ghouls em uma entrevista para a Roadie Crew, além de uma sinceridade ímpar, é dona de grande valor artístico, pois fala em acreditar no que faz, sem saber de convenções ou algo do gênero.

Além disso, define perfeitamente a atual fase do hoje trio de death/thrash Azorrague. Contando hoje com Fernando Frogel (baixo e voz), Roney Lopes (guitarra) e Macarrão (bateria e voz), os caras foram corajosos e fizeram um álbum bem diferente de seu debut, Die With Us lançado em 2012.

Essa "discrepância musical" é apontada logo de cara em Bloody Hands. Apesar de furiosa, ela mostra que a atual formação pensa muito além. A audição revela uma preocupação com a dinâmica das canções, o que nesse caso foi uma decisão acertada.

Já a faixa que nomeia o trabalho, Bringer of Terror tem guitarras com um jeitão Flórida de fazer death metal, porém aposta na cadência e vem acompanhada de solos bem sacados, enquanto A Voodoo Journey é pesadona, pra bater cabeça.

Porém é For All I Believe é que dividirá opiniões. A canção aposta em vocais e instrumental mais grooveado e vocais femininos que fogem do padrão, a cargo de Cecília Neufeld, que soa próximo das trilhas de animes. Se tiver mente aberta, descobrirá algo improvável e inusitado, se for fã apenas do som "casca grossa", terá uma grande decepção.

Com suporte de uma produção competente a cargo de Karim Serri (Doomsday Hymn, ex-Seven Angels) e uma capa que impõe respeito são mais alguns atrativos que fazem de Bringer of Terror uma opção aos fãs de música pesada atentos por novidades e que não se prendem a fórmulas e receitinhas de bolo.

Nenhum comentário: