11 de janeiro de 2016

MARENNA: "A IDEIA ERA APENAS LANÇAR AS MÚSICAS E VER O QUE ACONTECIA"

Não é novidade pra ninguém que o hard/AOR está retomando o seu espaço aqui no Brasil. E o mais importante disso tudo é que não é apenas por lançamentos de grupos do exterior, mas sim com grupos nacionais apostando no estilo. A lista é grande, pois temos nomes como Crossrock, Pop Javali, Dirty Glory, entre muitos outros arrebatando fãs aqui e lá fora com uma música competente e acabamento gráfico/sonoro que não deve nada as bandas americanas e europeias.

Um exemplo é a nossa entrevistada de hoje, o Marenna. Liderada pelo vocalista Rodrigo Marenna, graças a ótima repercussão do EP My Unconditional Faith, chamou a atenção do selo dinamarquês Lions Pride Music, que lançou o trabalho pela Europa e Japão.

Nessa entrevista, Rodrigo nos conta da aceitação do trabalho, planos futuros e das letras do grupo, que exaltam positividade sem cair na religião.

Por João Messias Jr.

My Unconditional Faith
Divulgação
NEW HORIZONS ZINE: Vamos iniciar essa entrevista de uma forma diferente, começando do hoje, pois algo muito bacana aconteceu em sua carreira, que foi o lançamento do EP My Unconditional Faith na Europa e Japão pela Lions Pride Music. Como se deu esse acordo e a repercussão do trabalho mundo afora?
Rodrigo Marenna: Bom, primeiramente, obrigado pelo espaço e a todos que estão apoiando o nosso trabalho, bem como, aos que estão separando um minuto do seu dia para dar atenção a esta entrevista. Para mim ainda é tudo muito novo, pois esse projeto começou a ser mentalizado há cerca de três anos atrás, certamente os meus quase 25 anos de experiência me fizeram chegar a cada linha do que foi feito neste EP, mas realmente, lançar um CD em outros países veio de “bônus” no contexto, pois a ideia era apenas lançar as músicas e ver o que acontecia, e de repente, a gravadora descobriu nosso trabalho e resolveu apostar, diariamente temos muita gente de outros lugares entrando em contato, resenhas em veículos especializados sendo publicadas e em sua maioria, todas com conceito muito positivo, então acredito estarmos ainda colhendo os frutos dos últimos 12 meses de trabalho, mas simultaneamente, plantando coisas novas, a tendência é o projeto se estabilizar daqui um tempo e conquistar sua base de fãs, crescendo gradativamente com consistência e credibilidade, é o que esperamos.

NHZ: Para esse lançamento, você incluiu a música Life Goes On, que em relação as outras faixas, apesar de manter o pique hard/AOR, tem uma pegada mais europeia.  Essa faixa foi feita exclusivamente para o lançamento?
Rodrigo: Essa faixa na verdade ficou pronta posteriormente ao lançamento do CD aqui no Brasil em abril deste ano, quando veio o contrato da gravadora, acabamos decidindo por incluí-la ao lançamento europeu, o que acabou agregando um valor maior ao EP europeu.

NHZ: O que podemos esperar mais para a frente com esse acordo? O lançamento de um álbum e até uma tour pela Europa/Japão?
Rodrigo: Ainda é cedo para dizer qualquer coisa sobre isso, porém as portas estão abertas, nosso relacionamento com a gravadora é muito transparente e muito direto, mas acredito que o passo tem que ser dado de ambos os lados, então vamos aguardar o desfecho do EP, reavaliar e estudar todas as possibilidades.

Rodrigo Marenna
Foto: Gustavo Vera
NHZ: Você é do Rio Grande do Sul, da região Sul do País, que possui uma cena totalmente independente do resto do país. Como compara a cena musical do seu estado em relação a capitais como São Paulo e Rio de Janeiro?
Rodrigo: Olha, eu acho que a cena anda igual para todos os cantos do país, na realidade não devemos nos apoiar nela, ou ficar esperando que as pessoas descubram o nosso som, ou algum tipo de subsídio, está difícil para qualquer lado manter a cena autoral, o que as bandas têm que ter em mente é o seu objetivo, conhecer seu público e saber como chegar nele. O último passo, apostar, criar oportunidades e se jogar.

NHZ: Agora falando um pouco mais do EP em si. O trabalho possui características marcantes como as melodias e vocais bem encaixados e as letras, que sugerem alto astral, positividade e motivação para seguir adiante, sem levantar a bandeira de nenhuma religião.

Rodrigo: Com referência ao estilo de cantar, posso dizer que está diretamente ligado ao tempo que estudo, já tem mais de 20 anos, mesclando influencias e gosto pessoal, acabei por desenvolver meu estilo de compor e cantar, não há uma regra, eu deixo a música fluir. Com referência a mensagem do CD, é exatamente esse o contexto, porém, algumas pessoas ainda o confundem, por ter a palavra “Faith”, acham que o material é cristão ou algo do tipo, esclarecendo.... NÃO tem nada relacionado com religião alguma, apenas fala da fé de um homem em sua música e nas coisas em que ele acredita, a estrada representa todo o caminho que foi percorrido, as rachaduras são todos os momentos difíceis que esse cara passou para chegar até aqui. E prega o fato de que só você pode mudar o seu destino é isso....

NHZ: Ainda falando sobre as letras. Tudo bem que vivemos num país livre e que cada um escreve/prega o que quiser, mas achei bacana o tipo de temática adotada no trabalho, pois hoje a vulgaridade e o negativismo fazem parte do contexto de vida da população.
Rodrigo: Exato, vai ter público sempre para qualquer tipo de material, eu apenas escrevo o que eu conheço e acredito, tento passar a minha mensagem da forma mais clara possível ao meu público e me jogo nas minhas músicas sem esperar nada em troca.

Rodrigo Marenna
Divulgação
NHZ: Aqui no Brasil temos um crescimento significativo de bandas de hard/AOR. Bandas como Crossrock e Pop Javali se destacando pelo país e no exterior. Além dessas, há alguma banda que destaca?
Rodrigo: Sim, nos últimos 12 meses após o lançamento do meu primeiro single, comecei  a perceber um crescimento das bandas deste segmento no mercado, hoje me orgulho de termos um time bem forte de várias bandas com material diferenciado no Brasil, sem ser injusto, acho que seria injusto levantar alguns nomes e esquecer de outros, mas basta o pessoal que realmente consome este tipo de música ficar ligado nos grupos de Facebook, revistas e sites especializados, youtube e outras mídias sociais do momento, hoje em dia, a globalização permite essa troca de informação com muita agilidade e de forma extremamente acessível.

NHZ: Linhas acima falamos sobre o lançamento de um álbum full. Quais os planos em relação a esse projeto?
Rodrigo: Estou em fase de testes de novos elementos, vendo o que funciona e o que não funciona, porém existe sim um desejo de um full, por hora, ainda vamos trabalhar um tempo na divulgação do EP, e lançar um single novo em alguns dias, este que foi produzido pelos irmãos Busic, e cada vez mais nos aproximarmos dos nossos amigos e fãs e quando for a hora, com certeza, haverá mais material novo.

NHZ: Obrigado pela entrevista. O espaço é seu!
Rodrigo: Imagina, eu que agradeço o espaço, e deixo aqui a mensagem de agradecimento a todo mundo que está defendendo a nossa bandeira, seja compartilhando, ou comprando nossos materiais, às bandas parceiras, minha assessoria de imprensa, familiares, amigos, enfim, que venha 2016 cheio de sonhos, desafios e muita coisa boa para todos!!!

Nenhum comentário: