28 de abril de 2016

BELEZA E REFINAMENTO

We Are Lost, primeiro álbum dos gaúchos da Darkship se destaca pelas estruturas bem encaixadas e por passear por diversos estilos

Por João Messias Jr.

We Are Lost
Divulgação
Concordo que nem tudo são flores para resenhar discos, pois chega um ponto na vida que você não resenha apenas o que quer e chega na sua caixa de caixa de correio um balaio de gatos que vai de tudo que é estilo, inclusive coisas que fogem do seu repertório musical.

Sabem porque digo isso? Pois a possibilidade de estar saindo de casa para ia à loja e comprar um álbum do Darkship seria nula...e eu estaria cometendo um erro daqueles. Pois hoje temos uma infinidade de lançamentos e infelizmente você não consegue acompanhar tudo, mas felizmente esse CD chegou em casa.

A proposta do sexteto gaúcho formado por Silvia Cristina Schneider Knob (voz), Joel Milani (voz), Ismael Borsoi (guitarra), Rodrigo Schäfer (baixo), Joel Pagliarini (bateria) e Andrei Kunzler (teclado) é fundir vertentes variadas do metal e estilos como o clássico e o eletrônico. Cuja miscelânea atinge ótimos resultados no debut, We Are Lost.

O que temos aqui são músicas preocupadas em cativar o ouvinte, principalmente pela beleza e pelo clima singelo que causam ao ouvinte. Isso acontece em todas as canções, desde as mais agitadas como Prision of Dreams, que agradará aos de metal melódico, como as mais intimistas como II Hearts. Estrutura que combina com o conceito lírico do grupo, cuja história passeia por amor e conflitos.

Outros pontos de destaque ficam por conta  de Black Tears, que passeia por vários estilos e a faixa título, que tem tudo para ser um dos pontos altos das apresentações do grupo. Mas a verdade é que a gauchada deixou o melhor para o fim, onde somos premiados com três belas faixas.

You Can Go Back é mais intimista e nos remete aos melhores momentos do Savatage. Eternal Pain é dona de melodias marcantes e Frozen Feelings pelos climas góticos, que vão desde os climas soturnos até os eletrônicos, que pode também ser considerada um cartão de visita do grupo, além de possui um belo vídeoclipe.

E pensar que essa é apenas a primeira parte da trilogia...aguardemos ansiosos pelos desdobramentos futuros.

Nenhum comentário: