19 de abril de 2013

H.E.AT : GRUDENTO E SACANA, COMO O HARD ROCK DEVE SER

"Terceiro álbum, de 2012, apresenta todos os ingredientes que fizeram do estilo sucesso de vendas nos anos 80"

Por João Messias Jr.

Address the Nation
Divulgação
Afinações baixas, levadas com groove, vozes mesclando calmaria e tempestade. Esses são ingredientes são encontrados em 9 de 10 bandas atuais, que procuram por diferenciais para conseguir sucesso de público e mídia. Apesar de curtir grupos que utilizam os elementos acima, tenho de assumir que adoro discos que embora não apresentem nada de novo, transbordam emoção. Como as bandas de hard rock que a sua maneira, resgatam o que de melhor aconteceu nos anos 80. Um dos casos é o sexteto sueco H.E.A.T, que com seu terceiro trabalho, Address the Nation, lançado em 2012, prova que o estilo permanece vivo e com muita saúde.

Na bolachinha, a exceção da produção cristalina, tudo nos remete aos áureos tempos do estilo: canções grudentas com levadas sacanas e sensuais que tem o mérito de ser executado por grandes músicos, com destaque para o vocalista Erik Grönwall, que faz a sua estreia na banda. O moço, vencedor do "Idolos" de seu país, diferente de seus colegas de estilo, não usa a voz anasalada e usa e abusa do gogó potente e de grande alcance, como pode ser ouvido logo nas duas primeiras faixas: Breaking the Silence e Living on the Run.

Apesar da ótima impressão inicial, o melhor ainda está por vir, com Need Her e In and Out of Trouble, esta, com o bem sacado uso do sax, que soa como uma guitarra, proporcionando ótimos duetos. Estas faixas são temperadas por um belo trabalho vocal, que foge um pouco do hard e busca influências do pop oitentista, de caras como Richard Marx, que as tornam os melhores sons do disco.

Outros destaques ficam para Heartbreaker, que lembra um pouco os primórdios do Europe e It's All About Tonight, que remete aos cristãos do Guardian, além do trabalho do encarte, que sugere que o trabalho seja ouvido no máximo volume.

Recomendado para fãs do hard rock e curiosos em saber o porque do estilo ter feito tanto sucesso nos anos 80.

Nenhum comentário: