11 de outubro de 2013

WAEL DAOU: UMA OUTRA LINGUAGEM PARA AS OITO CORDAS

"Guitarrista mostra por meio do EP Ancient Conquerors uma abordagem diferenciada para o uso da guitarra de oito cordas"

Por João Messias Jr.

Ancient Conquerors
Divulgação
Confesso que todas as vezes que chegam CDs em casa eu faço uma espécie de ritual até colocar o disquinho no aparelho. Primeiro observo a capa, depois folheio o encarte e fico mentalizando o que virá pela frente. 

Mesmo depois desses preparativos fiquei sem a menor ideia do que seria o EP do guitarrista paraense Wael Daou, principalmente pelo uso das cores da capa.

Com a conexão disco-aparelho veio uma surpresa, principalmente se tratando de música instrumental. Pois apesar de termos aqui uma mistura de rock, metal, fusion e new age, a abordagem aqui é diferente. Aqui tudo soa "vivo" e não mecanizado e sem a pegada "shred", comum em muitos trabalhos do estilo. 

Outro aspecto que faz o disco fugir do lugar comum é a abordagem diferente para a guitarra de oito cordas, pois Wael não faz a pegada Meshuggah, pois o músico "aplica" muita sensibilidade ao trabalho, como pode ser ouvido logo na primeira faixa Chapter One: Genghis Khan, que talvez seja a mais densa e pesada do CD, que como deu para sacar, é dividido por capítulos.

Salah El Dine e Attila the Hun mantém o clima da faixa de abertura, apesar de serem  mais climáticas, graças aos teclados. Além do fusion e progressivo, podemos sentir aqui as influências de caras como Yanni e Kitaro, que são considerados ícones da new age.

O clima mais pesado volta com Xerxes I, que fica irresistível graças ao efeito Hammond que é inserido na canção. O encerramento com Hiram I é interessante, pois ela soa como um final de filme, com ares mais épicos, o que combinou perfeitamente aqui.

Poderia ter ficado apenas falando das faixas, mas o trampo gráfico, que possui as cores definidas, encarte com as histórias das letras e a gravação limpa fará com que muitos tenham a vontade de conhecer o material.

Talvez não agrade aos fãs de músicas mais "imediatas", mas quem possui um gosto musical mais amplo tem tudo para curtir!

Nenhum comentário: