21 de março de 2014

WORST: A VERDADE NUA E CRUA, COMO DEVE SER

Quarteto paulista promoveu no último domingo o show de lançamento de seu segundo trabalho, Cada Vez Pior, cujas letras confirmam a marca registrada da banda: o ódio contra injustiças e desigualdades

Texto e fotos: João Messias Jr.

Worst
João Messias Jr.
Conhecidos do público do ABC paulista, o quarteto Worst fez o lançamento do seu segundo álbum, que carrega o sugestivo título de Cada Vez Pior. 

O local escolhido foi o Lollapalooza, em Santo André, que é uma casa localizada no centro da cidade. Apesar de sempre apresentar grupos autorias, ela ainda é conhecida pelas apresentações de bandas covers, mas parece que aos poucos está mudando esse conceito. A noite ainda contou com duas bandas: os paulistas do Kombato e a banda “da casa”, o Articulado, que deu início aos shows, ás 19h15. 

Articulado
João Messias Jr.
Jefferson (voz), Rafael (guitarra), Norberto (baixo) e Rodrigo (bateria) fizeram uma apresentação mais forte do que a última que tinha visto, em janeiro. Não que a anterior havia sido ruim, mas talvez por estarem num local mais intimista, o show ficou mais forte. Como na canção Campo Minado, que mostrou o que determina uma boa canção: riffs fortes e bem sacados. 

Nesta apresentação, o grupo mostrou algumas músicas novas, que farão parte de um futuro lançamento. Um Mais Um foi uma delas, que mostrou batidas tribais, guitarras dissonantes e muito peso, dando uma prévia do que virá pela frente.

Kombato
João Messias Jr.
De forma rápida e sem rodeios, ás 20h10, o Kombato mostrou aos presentes seu som. Donos de um thrash bem agressivo, o quarteto formado por Juan Arteiro (guitarra e voz), Lucy Shalub (baixo e backings), Lucas Gatti (guitarra) e Renan Bianchi (bateria) tem tudo para conquistarem um espaço maior na cena, pois como o grupo é formado por músicos experientes, sabem mesclar a brutalidade com algo mais cadenciado. A música que abriu o set, Waiting to Die e Refuse the Chip mostraram essas características. O set foi muito curto, 20 minutos apenas, que foram suficientes para apontar o potencial da banda, que é muito boa mesmo.

Worst
João Messias Jr.
Após uma pausa para a troca dos equipamentos, ás 21h15, os donos da festa, Fernando Schaefer (bateria), Thiago Monstrinho (voz), Douglas Melchiades (guitarra) e Ricardo Brigas (baixo), iniciaram a sua bombástica apresentação com Transbordando Ódio, do seu segundo álbum, o recém-lançado Cada Vez Pior. Sem papas na língua, o quarteto, por meio de seu vocalista, citava todas as mazelas que acontecem hoje com a população, como em Só Depende de Você.  Com rodas inspiradas e contando com a participação dos presentes nos backing vocals, a apresentação foi uma mescla dos dois discos, com destaque para Acreditar, Pesadelo, Sem Dó e Honra Dilacerada, os caras mostraram o porque de serem considerados uma das melhores bandas de hardcore/metal atualmente, pois são profissionais, coesos, pesados e agressivos na medida certa. Vícios e Te Desejo Todo O Mal do Mundo, faixa-título de seu debut encerrou esse baita show.

Um rolê que só não foi perfeito porque neste mesmo dia estavam ocorrendo outros eventos na região e em Sampa, o que prejudicou bastante o quesito público, que realmente só apareceu na apresentação do Worst, uma pena, pois tudo foi bem organizado, até na questão do horário, pois passava um pouco das 22h, os shows já tinham encerrado, o que possibilitou a todos voltarem para casa sem traumas e assim, descansarem o esqueleto para o dia seguinte.

Nenhum comentário: