28 de fevereiro de 2013

ALBA SAVAGE: O ÚLTIMO ADEUS



Quarteto de Classic/Hard/Heavy encerra as atividades pouco tempo após o lançamento de seu EP

Por João Messias Jr.

Alba Savage
Divulgação
Foi com muita tristeza que recebi no dia 27 de janeiro a notícia que a banda Alba Savage havia encerrado suas atividades. Apesar de ter feito uma resenha para outro veículo, me senti na obrigação de fazer uma outra, até pelo fato de homenagear os caras, que apenas com um trabalho, conseguiram deixar o legado na cena nacional.

Composta por músicos de grupos de Death Metal como Dissidium e Medicine Death, a banda ousou ao fazer um som com outro "background". O trabalho mescla passagens setentistas, com muito peso e harmonias bem sacadas, com destaque para  o vocal de Willard Fragoso, que embora não sejam os guturais dos antigos tempos, mantiveram a sujeira, que aliados a um toque "canastrão", tornaram o EP mais interessante.

As quatro faixas são dignas de nota, desde a abertura com Shine On, que nos remete ao clima das antigas. Já Spellbound pode ser considerada um clássico do estilo, pelas guitarras no melhor estilo NWOBHM. The Fire Still Burn conta com um solo de sax, que em nenhum momento descaracterizou a canção e o encerramento com Strangers in the Night coroa o trabalho, com mais uma bela interpretação de Willard. 

Só que apesar do som manter a pegada e a crueza dos anos 70, influências de grupos pop oitentistas como Duran Duran, Dead or Alive e Smiths permeiam por todas as canções, fazendo deste EP, um ítem obrigatório.

Encerro essas linhas mais uma vez parabenizando a banda pelo excelente trabalho, que com apenas quatro sons, conseguiram deixar um clássico para o rock/metal, que é algo para poucos.

Nenhum comentário: