21 de março de 2013

VOODOOPRIEST: DE CAIR O QUEIXO

"Nova banda do ex-vocalista do Torture Squad, Vitor Rodrigues aposta  numa  mistura de  death/thrash, com peso e melodias bem trabalhadas"

Por João Messias Jr.

Voodoopriest
Divulgação
Quando Vitor Rodrigues deixou a Torture Squad, muitas dúvidas pairaram na cabeça dos fãs de música pesada, se ele estava se aposentando ou se vinha coisa nova pela frente. Só que, para alegria da nação, pouco tempo depois ele montou uma nova banda, chamada Voodoopriest. Junto com o frontman estão na nova empreitada os guitarristas Cesar Covero (Endrah) e Renato de Luccas (Exhortation), o baixista Bruno Pompeo (Aggression Tales) e o baterista Edu Nicolini (ex-Nitrominds). Antes do primeiro material, lançaram o single Reborn, que deixou os fãs mais tranquilos, pois o death/thrash do quinteto honra o passado dos envolvidos.

Depois da ótima impressão inicial, qual seria o próximo passo? Pois bem, a banda lançou recentemente seu primeiro EP, que carrega o nome da banda, que apesar de musicalmente ser algo na linha dos músicos envolvidos, não deixa de surpreender. E as boas novas ficam por conta da faixa de abertura, Juggernaut, que une as bases do metal tradicional com generosas influências do Testament (fase Demonic). Além da fúria, algo que pode ficar marcado como característica da banda é o trampo das guitarras, que ao mesmo tempo unem muita melodia, e riffs intrincados e brutais, que tem tudo para agradar fãs de Iron Maiden, Kreator e Carcass.

Kamakans apresenta um ritmo frenético, com sutis doses thrash e que deve soar matadora ao vivo, com muitos moshes. Outros destaques são The One I Feed, que apresenta uma linha de baixo marcante, que lembra o Sadus, com um vocal mais lento e brutal, que ao lado da citada Juggernaut são os cartões de visita do EP. O encerramento com Aftermath (Of Mass Suicide) pode ser considerada uma filha malvada de A Soul in Hell, clássico do Torture Squad, graças a linhas agonizantes de voz e o ritmo cadenciado das cordas e bateria.

Para quem estava apreensivo com o que viria da fusão desse "dream team" da música extrema, podem ficar tranquilos, pois se tiverem a merecida chance, tem tudo para estarem na elite do metal mundial. E logo logo!

Nenhum comentário: