30 de março de 2013

FORKA: LEVANDO OS BANGERS AO MAR VERMELHO

"Quinteto promoveu o lançamento de seu terceiro disco, Black Ocean com uma apresentação que arrancou sangue e lágrimas dos presentes"

Por João Messias Jr.

Com um bom tempo de estrada e apresentações por todos os cantos do país, o quinteto Forka, do ABC paulista, fez o lançamento de seu tão aguardado terceiro disco, Black Ocean, que seguramente pode ser considerado o melhor trabalho da banda.

Para celebrar a data, no dia 22 de março, os caras promoveram uma festa de lançamento do CD no Estúdio 74, em Santo André, mais conhecido como o “Estúdio do Pezão”. Para quem não conhece o local, ele é a pedida perfeita para quem aprecia o Underground, no piso superior fica o bar, que possui capas dos plays clássicos do rock/punk/metal como D.R.I., Slayer, New Model Army, entre outras. Já na parte de baixo, funciona o estúdio, que nessa noite foi o palco das apresentações.

Sim, apresentações, pois antes dos anfitriões, às 20h40, a banda Negative Control brindou o bom público com uma aula de punk/hardcore. Com 18 anos de estrada , a banda soube como incendiar os presentes, além  de forma sábia, atualizar sua música sem se utilizar de tendências e modismos, fazendo a alegria dos presentes em canções como Pare e Pense, Máquina Humana, Cadê os Índios, Rancor, até o encerramento com Pobre Criança e Cabo. Os grandes destaques desse show foram à postura insandecida da vocalista Cláudia, sempre capitaneada pelos backings do baixista Juninho, além da forma direta de exercerem seu repertório, sem enrolação de discurso e som atrás de som.

Depois de um tempo para trocar uma ideia com os amigos, já se passava das 22h quando o quinteto, atualmente formado por Ronaldo Coelho (voz), Samuel Dias e Alan Moura (guitarras), Ricardo Dickoff (baixo) e o novo baterista Caio Imperato, não quiseram saber de rodeios e brindaram o publico (que nessa hora se espremia no pequeno espaço) com uma trinca poderosa do novo CD, Black Ocean, Last Confrontation e Own Blood. As canções mostram uma nova fase no som da banda, que está mais trabalhado e com menos partes Hardcore, que não vai causar sustos nos antigos fãs e tem tudo para angariar novos.

Black Ocean
Divulgação
Como se tratava de uma festa, havia muita descontração entre as canções, mas, afinal quantas bandas de qualidade conseguem lançar três CDs sem abrir mão de sua proposta musical?

Voltando ao show, ainda tinha mais. Os caras, numa performance endemoniada, tocavam como se fosse o último dia de suas vidas. Daí mandaram mais um som do novo trabalho, White Mask. Aí vieram sons dos primeiros discos, Screaming in the Shadows, Feel Your Suicide e Know Your Suffering, esta um dos pontos altos da noite, graças à sua ginga do NYHC mesclada as melodias do metal tradicional.

Como toda festa que se preze, houve as participações de Ronaldo D’Castro (primeiro vocalista da banda) e Baffo Neto (Return), este numa versão descontraída de Slave New World (Sepultura).

Já se passavam das 23h e a banda encerrou a apresentação com Empire Surrender, do aclamado novo trabalho, que fechou a noite com chave de ouro, com todos saciados e felizes no meio de tanta pancadaria. Uma bela apresentação de uma banda que tem tudo para elevar seu nome entre os grandes nomes da cena nacional e mundial.

2 comentários:

Nina disse...

Negative muito foda

Rubens metal disse...

Forka e Negative Control são as melhores bandas do ABC com toda certeza