8 de janeiro de 2014

ZN TERROR: “EXISTEM BANDAS DE QUALIDADE NO CENÁRIO E A CENA VEM SE FORTALECENDO”

Sinceridade e uma visão clara de onde atua. Assim podemos definir o quarteto paulista ZN Terror. Com três anos de estrada e atualmente formada por Fernando Nunes (baixo e voz), Vinícius Bonifácio (guitarra), Israel Lima (guitarra) e Hernani Teixeira (bateria), a banda não desanima com os percalços existentes na nossa combalida cena underground. Desde o início das atividades, lançaram dois trabalhos, os EPs T.O.S.O.D e Self Destruction, lançado no ano passado.

Donos de um thrash honesto, que mescla o contemporâneo e o old school, os caras bateram um papo conosco. Nesta breve conversa, o grupo falou da cena underground, aceitação do trabalho e da experiência de terem sido produzidos por integrantes de uma importante banda da nossa cena.

Confiram!

Por João Messias Jr.
Fotos: Yuri Cestari
Cartaz e capa do EP: Divulgação
ZN Terror
Yuri Cestari

NEW HORIZONS ZINE:  A banda possui lançou em 2013, seu novo trabalho, o EP Self Destruction. Como está a repercussão e aceitação perante mídia e público?
ZN Terror: Está repercutindo bem, muitas pessoas ouviram e elogiaram o trabalho. 

NHZ: O novo trabalho marca a estreia da atual formação, que conta com Fernando Nunes (baixo e voz), Vinícius Bonifácio (guitarra), Ismael Lima (guitarra) e Hernani Teixeira(bateria). Comparando com o trabalho anterior, o que o novo line-up apresenta de melhor que o anterior?
ZN: Foi muito boa essa mudança. Pois ter pensando em chamar nosso amigo  Fernando Nunes, trouxe um estilo diferente de vocal, combinando mais com a proposta da banda. O Fernando trouxe  ideias diferentes, além de contribuir com as letras, o que levou a evolução do grupo.

NHZ: Para aqueles que adquirirem a versão física do EP, terão boas impressões logo de cara por causa da excelente arte da capa. Ela mostra um equilíbrio das cores, num cenário repleto de caos e destruição. Como chegaram nessa arte?
ZN: A capa é a visão do mundo caótico que migra nossa sociedade. As letras são inspiradas em assuntos polêmicos, assim como religião e política.

NHZ: Musicalmente a banda transita entre som oitentista e o contemporâneo. Como é juntar essas referências para que não fique pendendo para um ou outro estilo?
ZN: É uma mistura de influências de sons que nós curtimos, somando com a energia de cada um, gera esse resultado.
Self Destruction
Divulgação

NHZ: A produção foi feita pela dupla do Claustrofobia, Marcus e Caio D’Angelo. O que os levaram a trabalhar com esses profissionais e passado algum tempo, o que acham do resultado? 
ZN: Frequentávamos o estúdio deles que ainda era em São Paulo com bandas de amigos, e em muitas conversas eles incentivaram ao retorno da banda. Por termos esse contato, vimos o trabalho de qualidade que eles tinham e decidimos gravar com eles. Fizemos uma primeira demo, com uma ideia mais crua e gostamos do resultado.

Com isso decidimos gravar a demo Self Destruction, apresentando um trabalho mais focado, e sendo uma demo, achamos a qualidade do material muito boa.

NHZ: Com um trabalho bem feito e produzido, o negócio é partir para os shows. Como estão as apresentações de divulgação do trabalho?
ZN: Tivemos algumas oportunidades e estamos a busca de novos shows para divulgar o nosso trabalho. No dia 01/02 temos um show em São Paulo, junto com as bandas Chemical, Sinaya, Sakrah e Trevas, a segunda edição do ZN Metal Festival. 
Cartaz ZN Metal Festival
Divulgação

NHZ: Ainda falando em shows, é uma situação complicada para bandas novas e desconhecidas. Por mais que para um grupo o legal é se apresentar, as casas em eventos underground recebem um público pequeno, pois hoje temos que  competir com eventos simultâneos e apresentações de grupos internacionais. Qual a motivação para o ZN Terror continuar fazendo shows e podemos dizer, remar contra essa maré?
ZN: Têm dois pontos: o primeiro é o sonho, de  fazer um som que gostamos e o segundo é que seja possível fazer a diferença.  Existem muitas bandas de qualidade no cenário nacional, e estamos percebendo que a cena underground vem se fortalecendo.

NHZ: Para encerrar, como estamos entrando num novo ano, digam planos futuros da banda e se podemos esperar por um trabalho completo ainda em 2014.
ZN: A perspectiva é de divulgar bem nosso trabalho, e já temos uma quantidade boa de músicas, que já dá para começarmos a gravação de um trabalho completo. Nossa meta é gravar um trabalho completo em 2014.

NHZ: Obrigado pela entrevista. Deixem uma mensagem aos leitores desta publicação
ZN: Agradecemos pelo espaço e pelo apoio, e esperamos que esse ano seja em ano bom para o metal nacional e que as pessoas continuem a apoiar as bandas brasileiras.
www.znterror.com

Nenhum comentário: