9 de outubro de 2014

FIRE SHADOW: RENOVAÇÃO

Quinteto curitibano aponta novos caminhos para o estilo sem descaracterizá-lo

Por João Messias Jr.

Phoenix
Divulgação
Em muitos momentos, fica chato e  repetitivo ficar citando sobre originalidade no heavy metal, pois sabemos que se trata de uma tarefa árdua, complicada e com poucas chances de êxito. Mas, quando o grupo consegue amarrar um conceito, talento e disposição, mostra que o trabalho pode levar sim aos objetivos, como os curitibanos do Fire Shadow apresentam no EP “Phoenix”.

Não sabemos se esta foi a intenção, mas o quinteto formado por Marco Lacerda (voz), Bruno Quimelli (guitarra), Francisco Kozel (guitarra), Gustavo Andrade (baixo) e Leandro Zonato (bateria) buscou fazer como a ave mitológica: pegar um estilo saturado e agregar novos elementos e dessa forma, fazendo com que o mesmo renasça e com novas possibilidades.

“Scars”, faixa que abre o trabalho, já aponta o caminho que os curitibanos resolveram traçar, além de um vídeo que derruba alguns conceitos em relação a grupos mais tradicionais. Combinando guitarras bem timbradas e  bateria que esbarra no thrash, cativa o ouvinte, fazendo com que ele queira saber o que vem pela frente. “Inner Fight” já é mais lenta e melódica, sem abrir mão do peso, além de ser dona de um ótimo refrão. O pique inicial do trabalho retorna com “Phoenix”, que vem acompanhada de andamentos mais quebrados (algo impensável anos atrás) e vocais na medida certa.

Mas o melhor fica para o fim. “From Darkness” e “Unbreakable”, que usam e abusam dos solos, melodias, passagens pesadas e vocalizações marcantes,  em especial a primeira, que tem tudo para ser uma das faixas mais pedidas nos shows. Além do bom gosto das canções, o trabalho vem embalado numa excelente produção e trabalho gráfico muito bonito.

Ao lado de grupos como Scelerata e Almah, o Fire Shadow tem tudo para num futuro próximo ser lembrado como um dos expoentes de um movimento de vanguarda do metal nacional.

Nenhum comentário: