16 de novembro de 2008

RADICALISMO OU BURRICE?

Estava preparando uma matéria para uma minha coluna no Ultra Portal, e como num estalo veio o título desse texto no qual citarei dois fatos que realmente me chamaram a atenção nesses dias.
É sempre aquela velha questão: por mais que se fale, debate ou estuda o assunto, sempre nos deparamos com as pessoas tendo as mesmas atitudes, seja na política, no esporte, na religião ou na música, do qual estarei comentando.
O primeiro foi até de certa forma engraçado, pois por mais cabeça aberta que sejamos sempre enfrentamos certa resistência com alguma banda ou estilo, e olha que sou bem eclético, pois ouço desde pop dos anos 80, cantoras como Amy Grant, Debbie Gibson, Paula Abdul, Shakira, Kelly Clarkson, até bandas de Thrash/Death, e foi com um CD da banda Fresno que se iniciou toda essa “encrenca”.
Sempre a achei diferente das outras bandas que se denominam “emo” ou “From UK”, pois os caras tem “a manha” em fazer boas músicas. Vocês não imaginam a resistência que tive comigo mesmo para comprar o CD, logo eu que me achava livre de preconceitos musicais. Pois é, vencido esse confronto, hoje esse disco não sai do meu som e do meu Mp3 player. Já cheguei nos 30, passei dessa fase(risos)!
O segundo caso é bem mais sério, pois é um relato sobre uma tentativa de agressão ao líder da banda Antidemon no Pará (para quem não conhece, o Antidemon é uma banda de grindcore cristã, cujas letras declamam sua fé de forma direta, doa a quem doer), e segundo a notícia, esses imbecis(supostos fãs de black metal) xingaram a banda de tudo o que era nome e tentaram agredir seu líder, o baixista/vocalista Batista.
Não estou citando esse relato por se tratar de mais uma agressão á uma banda cristã(se ocorresse o inverso mencionaria também), quero dizer por que você vai sair da sua casa, pegar várias conduções, gastar tempo e dinheiro para assistir uma banda que você gosta, ou no caso de um festival, procure respeitar, pois quando você comprou ingresso já sabia quais bandas participariam.
Chegam a ser alarmantes como ocorrem mais e mais casos no mundo, desde curtir ou não uma banda por causa do rótulo ou porque ela não vai de acordo com suas crenças.
Parece que quanto mais lemos, estudamos, caminhamos para trás, basta ligarmos a TV e assistirmos tanta violência e falta de cultura. Por essas e outras que as pessoas têm a conclusão errônea que rock é música de pessoas sem ideal!
Perante essas situações você vai dizer o que?


TEXTO: JOÃO MESSIAS “THE ROCKER”

Nenhum comentário: