8 de novembro de 2013

AÇÃO DIRETA: MANTENDO A FÉ E MATANDO LEÕES

Instituição da música pesada do ABC celebra Jubileu de Prata com apresentação bombástica no SESC

Texto: João Messias Jr.
Fotos: Gil Oliveira

Quantas bandas você conhece na cena independente que continuam firmes e
Ação Direta
Gil Oliveira
fortes aos 25 anos de vida, produzindo cada vez mais e melhor? Se você pensou no Ação Direta, acertou em cheio. 

Atualmente formada por Gepeto (voz), Pancho (guitarra), Galo (baixo) e Marcão (bateria), o quarteto possui entre álbuns de estúdio, ao vivo e participações em coletâneas, mais de 20 registros. 

De todo seu acervo, um dos destaques é o seu álbum mais recente, World Freak Show (2012), que mostra uma banda madura, agressiva sem esquecer as origens.

Para celebrar o melhor momento da carreira, a banda comemorou seus 25 anos com uma apresentação no SESC Santo André, no dia 26/10 (sábado), local já recebeu grandes nomes como André Matos, Korzus, Hangar, Almah, Krisiun, Diáfanes, Matanza, Shaman, entre muitos outros. O show fez parte do projeto Estúdio 7 Cidades, iniciativa que no período de 26/10 até 5/11, abriu espaço para grupos com longa trajetória e em inicio de carreira.

O show

Passado um pouco das 20h, a banda adentrou ao palco e iniciou sua apresentação com Forced Needs, de World Freak Show. Mas o repertório não ficou preso ao presente. Os caras fizeram um bate e volta com Sangue Derramado, de Baseado em Fatos Reais (1994), Zeitgeist do disco mais recente e Fatalidades, de Entre a Benção e o Caos (1997). Era visível ver o sorriso do quarteto após cada música apresentada com a resposta do público a cada canção.

Ação Direta
Gil Oliveira
Sob Outros Céus antecedeu a participação especial do vocalista Parmito (Forbidden Ideas), que é irmão do baixista Gallo e juntos mandaram Crueldade, de Revolta/Repúdio/Confronto/Resistência (2004).

Outros clássicos foram destilados para os presentes como Dias de Luta, Convictions e Parte de Uma Geração.  Desculpem os saudosistas, mas WFS é o disco mais maduro dos caras, e sons como Caspa do Diabo, La Fiesta e a faixa-título mostram os melhores trabalhos de bateria e guitarra da história da banda.

Infelizmente o show chegava ao fim com Entre a Benção e o Caos, Pesadelo e Useless Complex, que finalizou esse ótimo concerto. Além da performance destruidora da trupe, foi muito legal trombar com o pessoal da cena, desde os manos do rolê até os membros de bandas como Necromancia, Transfixion, Chaoslace e Necromesis, mostrando o respeito que o Ação Direta tem por aqui.

Apesar de ter um público bom, a casa merecia estar empanturrada de gente, pois independentemente de ter tido eventos simultâneos rolando, desde GBH até Guilherme Arantes, temos de valorizar mais nossas bandas.

Embora seja clichê encerrar dessa forma, é a maneira mais usual de encerrar essas linhas: Parabéns Gepeto, Marcão, Pancho e Galo, que venham mais 25 anos!

Nenhum comentário: