18 de fevereiro de 2014

NECROMESIS: PRONTOS PARA UMA NOVA E LONGA JORNADA

Quarteto do ABC paulista supera as mudanças de formação e comemora nova fase com o lançamento de um novo trabalho, o EP Echoes of a Memory

Por João Messias Jr.

Echoes of a Memory
Divulgação
As separações são inevitáveis em nossas vidas. Não é a palavra certa, mas podemos dizer que elas nos “perseguem” desde cedo, com a turma do colégio, mudança de bairro, quando iniciamos um novo relacionamento, enfim, algo necessário em nossa vida, mas doloroso e que nos faz cair em muitos momentos. Imaginem quando isso acontece com bandas...

... O hoje quarteto de techinical death metal Necromesis não foi a primeira e nem será a última a passar por essa etapa da vida. Mas é um exemplo de que é possível sim reconstruir a carreira e vislumbrar um futuro promissor. Após a saída do então baixista/vocalista Victor Próspero, coube aos remanescentes Daniel Curtolo (guitarra e voz) e Gil Oliveira recrutarem novos membros e para os postos foram chamados o baixista Gustavo Marabiza (que já havia se apresentado com a banda em outras ocasiões) e a vocalista Mayara Puertas.

Depois de alguns shows de adaptação era o momento de lançarem material novo, que veio logo nos primeiros dias de 2014, por meio do EP Echoes of a Memory, do qual falaremos nas próximas linhas. A capa, feita pela Temple of Arts sintetiza bem o que foi dito nos dois primeiros parágrafos, sobre que rumos tomar com as mudanças ocasionadas pela separação. Agora, quanto ao som, apesar de ter se modificado um pouco, não decepcionará quem aprecia a antiga fase da banda. Mas, pensando bem, seria egoísmo pensarmos que com a entrada de novos membros o som não sofresse alterações.

O trabalho começa com a intro Memories, que apesar de acústica ela é dona de um clima denso e melancólico, que abre caminho para a brutal Indifferent Echoes of Sensitivity, que faz uma espécie de elo entre o antigo e o atual Necromesis, que mantém as passagens trabalhadas, mas abre espaço para vocais mais brutais, que pendem para o black metal, que alegrará fãs de grupos como Belphegor e Hypocrisy.

A seguinte, The Life is Dead pode ser considerado o carro-chefe deste trabalho, pois aposta numa linha mais cadenciada, além de possuir como referências grupos como Entombed (fase Wolverine Blues) e Gorefest. Sem contar do bom jogo de vocais de Mayara e Daniel. A faixa se encerra de forma acústica, fazendo uma conexão com o início do disquinho. Bem pensado.

Não estou dizendo e tampouco desmerecendo o que a banda fez no passado, mas a verdade é que  hoje o Necromesis tem tudo para vislumbrar um futuro brilhante em sua carreira, ainda mais por terem passado com louvor pela difícil fase das separações e mudanças.

Nenhum comentário: